O que está acontecendo entre Jeff Bezos e o National Enquirer?

Compartilhe com seus amigos

O homem mais rico da história moderna é pego em uma bizarra trama de chantagem sexual com implicações geopolíticas.

 img ODUxNQ==

Ontem, o CEO da Amazon, Jeff Bezos, acusou o National Enquirer de “extorsão e chantagem” envolvendo uma matéria publicada no mês passado. Bezos anunciou uma investigação sobre como o Enquirer obteve textos e fotos revelando que ele teve um caso. De acordo com e-mails que ele postou, o tablóide ameaçou revelar fotos comprometedoras se Bezos não desistisse de sua queixa e dissesse que o National Enquirer não estava trabalhando em nome do presidente Donald Trump ou de qualquer outro agente político.

É uma história selvagem e intrincada, jogando rivalidades profundas e duradouras entre Trump e Bezos. E se você não está acompanhando desde o começo, é fácil se perder. Então, nós apresentamos as grandes questões - e algumas respostas - abaixo.

CEO da Amazon, Jeff Bezos, acusa a National Enquirer Parent Company AMI de extorsão

Foto por Stephanie Keith / Getty Images

O que acabou de acontecer? A história de fundo imediata começa em 9 de janeiro, quando Jeff e MacKenzie Bezos anunciaram que depois de 25 anos de casamento, eles se divorciariam. O anúncio veio em um tweet no início da manhã com uma declaração mais longa em anexo. "Depois de um longo período de exploração amorosa e separação de julgamentos, decidimos nos divorciar e continuar nossas vidas compartilhadas como amigos", dizia o comunicado, impresso no tipo de letra Bookerly, amigável ao Kindle.

pic.twitter.com/Gb10BDb0x0

- Jeff Bezos (@JeffBezos) 09 de janeiro de 2019Em breve ficou claro por que o casal tinha escolhido para anunciar a divisão publicamente. No dia seguinte, uma história no National Enquirer detalhou o relacionamento contínuo de Bezos com uma mulher chamada Lauren Sanchez. A exposição era bem originada, citando extensivamente os textos de Bezos a Sanchez e fazendo referência a “um esconderijo de selfies lascivas” que ele enviava. O Enquirer afirmou ter visto as selfies, mas não publicou nenhuma delas nem as descreveu em detalhes. Os relatórios subsequentes da TMZ sugeriram que o caso aconteceu depois que Bezos e sua esposa se separaram.

De muitas maneiras, era uma exposição padrão dos tablóides, mas devido aos estreitos laços do Enquirer com o Presidente Trump (mais sobre isso depois), alguns se perguntaram se a história era politicamente motivada - potencialmente uma retaliação a várias investigações de Trump pelo The Washington Post, que é de propriedade de Bezos. Trump regozijou-se com a história no Twitter, que só adicionou combustível ao fogo.

Sinto muito por ouvir as notícias sobre Jeff Bozo sendo derrubado por um concorrente cuja reportagem, eu entendo, é muito mais precisa do que a reportagem em seu jornal lobista, o Amazon Washington Post. Espero que o artigo seja colocado em breve em mãos melhores e mais responsáveis!

- Donald J. Trump (@realDonaldTrump) 14 de janeiro de 2019Em janeiro, o The Daily Beast deu a notícia de que Bezos havia contratado uma equipe de investigadores, que estava investigando como o Enquirer obtivera os textos e se os aliados de Trump estavam envolvidos no caso. história. Ainda não havia uma ligação firme com Trump, mas Bezos pelo menos achou o elo plausível o suficiente para gastar muito dinheiro para chegar ao fundo da questão.

Então, na quinta-feira, a barragem quebrou. De acordo com o posto de Bezos no Medium, o Enquirer respondeu à sua investigação com uma ameaça direta. A menos que Bezos tenha cancelado os investigadores e declarado que não houve influência política, o Enquirer publicaria as fotos enviadas a Sanchez, embaraçando ainda mais o CEO da Amazon. Bezos recusou a oferta e publicou a correspondência, chamando o Enquirer pelo que ele considerou uma tentativa de extorsão. O resultado coloca mais pressão do que nunca no Enquirer para justificar sua história e dissipar quaisquer possíveis motivações políticas.

Bezos chamou os e-mails de chantagem; O "Enquirer" chama-os de "negociação" É difícil dizer o que acontece a seguir. Até agora, nenhuma evidência apareceu ligando Trump à história do Enquirer, embora a investigação de Bezos esteja em andamento, e as ações do Enquirer certamente fazem parecer que elas têm algo a esconder. A AMI, empresa controladora da Enquirer, disse que está investigando as alegações de Bezos, mas parece improvável que o tablóide enfrente qualquer blowback significativo internamente.

Também não está claro se o Enquirer infringiu a lei ao ameaçar Bezos. Em seu comunicado, a AMI apresentou o esforço como uma “negociação” sobre a suposta difamação de Bezos, combinada com um interesse jornalístico na publicação das fotos. Os precedentes legais em torno deste tipo de extorsão são ambíguos e não está claro se a defesa da AMI se manterá em tribunal. Até agora, nenhuma acusação foi feita, embora promotores federais estejam investigando o assunto.

Como o National Enquirer conseguiu os textos? Uma das maiores questões remanescentes do caso é como o National Enquirer acabou com os textos e fotos privados de Bezos. Em teoria, apenas Bezos e Sanchez deveriam tê-los, e nenhum deles teria vazado para o Enquirer. Como a paranóia se espalha sobre o possível envolvimento de Trump, há especulações de que poderia até ter vindo de uma sofisticada campanha de hackers pelos serviços de inteligência.

A resposta mais básica, porém, é que não sabemos. O Enquirer naturalmente protegeu suas fontes, e a investigação de Bezos não encontrou nenhuma evidência firme, além de lançar dúvidas sobre as alegações convencionais de hackers. A teoria mais convincente veio da reportagem do The Daily Beast, que mostrou que os investigadores questionaram o irmão de Lauren Sanchez, Michael Sanchez, como parte da investigação. Um defensor vocal de Trump, Michael Sanchez tem ligações com Roger Stone e Carter Page. Se ele conseguisse acessar o telefone de sua irmã, é plausível que ele pudesse vazar os textos e fotos para o Enquirer por razões políticas, embora ainda não haja evidências diretas para esse efeito.

Uma teoria diz que um membro da família vazou os textos. É também plausível que o National Enquirer tenha obtido os textos por meios menos salgados. Se Bezos fizesse backup dos textos e fotos na nuvem, eles poderiam ter sido acessados ​​por meio de um comprometimento de conta, o que seria difícil, mas inteiramente possível para um invasor dedicado. Isso seria ilegal e incrivelmente antiético no contexto do jornalismo, mas não é inédito para os tabloides recorrerem a esses meios em busca de uma história. Ainda assim, os registros desse compromisso provavelmente seriam acessíveis aos pesquisadores.

The most outlandish theory is that Bezos’ phone was hacked by a US intelligence agency and then leaked directly by Trump. That possibility has been discussed prominently on cable news in the wake of the recent letter, seemingly promoted by the Bezos camp. The NSA certainly has the capabilities for such an operation, but it would be highly unusual and strain an already tense relationship between Trump and US intelligence agencies.

Others have suggested the operation could have been carried out by Saudi or UAE intelligence, which have been documented to use phone-hacking tools in recent months and have alleged ties to the Enquirer. But given how often the National Enquirer reports on high-profile infidelity, it seems unlikely such extreme tactics would be necessary.

What’s Donald Trump’s link to the National Enquirer?The National Enquirer helped Trump cover up extramarital affairs during his presidential campaign. Journalist Ronan Farrow and others have reported on a quid pro quo deal between AMI CEO David Pecker and Donald Trump, whom Pecker has described as a close friend. AMI would “catch and kill” stories that might derail Trump’s campaign, buying the rights from sources with no intention of running a story. Trump allegedly returned the favor by introducing Pecker to potential investors, including a French businessman who connected Pecker with Saudi crown prince Mohammed bin Salman.

The Enquirer has allegedly threatened blackmail beforeThe tabloid allegedly paid off at least two sources for stories it never planned to publish — a former Trump Tower doorman who claimed Trump secretly fathered a child in the 1980s, and former Playboy model Karen McDougal, who said she’d had a nine-month affair with Trump in 2006. (There’s no substantial evidence for the former claim.) The Enquirer also allegedly tipped off Trump’s fixer Michael Cohen about adult actor Stormy Daniels, who was planning to talk about her own affair with Trump — resulting in Cohen paying Daniels $130,000 for her silence.

The Enquirer initially claimed it simply couldn’t substantiate these stories. But after Cohen was charged with crimes relating to his hush money payments, AMI escaped the threat of prosecution by admitting that it had been helping Trump since 2015.

Incidentally, the Enquirer allegedly also tried to blackmail reporters investigating its links with Trump. Farrow tweeted yesterday that AMI had sent “similar ‘stop digging or we’ll ruin you’ blackmail efforts” to him and another prominent journalist. Former Associated Press editor Ted Bridis corroborated the claim, saying he’d been “warned explicitly by insiders” that AMI had hired private investigators to find dirt on journalists covering the story.

Why would Donald Trump want to hurt Jeff Bezos?For lots of reasons — both personal and political.

On the political side, Trump has railed against Amazon as part of his larger feud with Silicon Valley. Axios reported that he’s “obsessed with Amazon” even more than Facebook, Twitter, or Google, apparently because it’s undercutting his rich friends’ businesses, as well as hurting the real estate market by making brick-and-mortar stores less important.

Trump has publicly complained about Amazon being too powerful, not paying taxes, and taking advantage of the US Postal Service to deliver its packages — all complaints that are at least partially legitimate. He ordered a review of USPS finances that was clearly directed at Amazon, and he’s raised the specter of antitrust action against it and other tech companies.

Trump is reportedly ‘obsessed’ with Bezos and AmazonAmazon isn’t the only problem, either. Bezos owns The Washington Post, which has posted numerous embarrassing stories about Trump. After the Enquirer’s story, Trump tweeted that the paper was “far more accurate” than the “Amazon Washington Post,” saying he hoped the Post would “soon be placed in better and more responsible hands.” Vanity Fair has reported that Trump assumes Bezos is directly weaponizing The Washington Post, because Pecker did the same thing with the National Enquirer.

Mas Trump supostamente detesta Jeff Bezos como pessoa também. O relatório da Vanity Fair o chama de "obcecado" por Bezos e pela Amazon, procurando maneiras de "foder com ele". O comentarista político Michael D´Antonio descreveu Bezos como "tudo o que Trump odeia", e o comediante Jimmy Kimmel brincou. Trump é ciumento porque Jeff Bezos é na verdade um bilionário ”, referindo-se às afirmações notoriamente incompletas de Trump sobre seu próprio patrimônio líquido. Além disso, Bezos uma vez twittou sobre atirar Trump no espaço.

O National Enquirer publicaria informações sobre Bezos para tornar a Amazon mais vulnerável, ou para dar a Trump a satisfação pessoal de twittar sobre a queda de “Jeff Bozo”? Não há provas suficientes para dizer. Mas Bezos e o Enquirer estão profundamente envolvidos na resposta.

Exibir Tudo (continuar lendo)

Não esqueça de deixar a sua opinião!

Ela é muito importante para nós

LeadLovers

Texto extraído do site The Verge - Tecnologia e TRADUZIDO utilizando o sistema do Google Tradutor.

Apenas o título do post é revisado manualmente de forma bem rápida.
Os conteúdos das publicações não são revisados por nós. Contamos com a sua ajuda*.

Publicado por Russell Brandom (8 acessos).

* Se encontrou algum trecho do texto que não está bem traduzido e quer ajudar os próximos leitores melhorando a tradução, faça o seu cadastro ou se já tiver cadastro no site, conecte-se à sua conta clicando aqui ou caso tenha usado alguma das redes sociais para se cadastrar, clique nos botões abaixo para se conectar à sua conta.

Após realizar o seu login, será possível enviar sugestões de melhorias nas traduções.

LeadLovers

Nenhum comentário ainda.
Seja o primeiro a comentar!