O Lego Movie 2 constrói uma nova camada na base do primeiro filme

Compartilhe com seus amigos

Aviso de spoiler: esta revisão revela detalhes finais importantes do original Lego Movie 2014.

 img ODUzNw==

Os projetos de sucesso mais inovadores, ousadamente diferentes, enfrentam duas grandes desvantagens: os apoiadores vão querer sequências, e quanto mais distintivo for um projeto, maior será o nível de dificuldade nessa sequência. O blockbuster de Phil Lord e Chris Miller de 2014, The Lego Movie, é um excelente exemplo. Toda a idéia de um filme baseado em Lego parecia a configuração mais comercial e mercenária para um filme que os gurus da colocação de produtos poderiam imaginar. Mas Lorde e Miller o transformaram em uma meditação sobre criatividade e alegria da infância, com uma ordem lateral de olho lateral em alguns grandes e bem vestidos tropos de fantasia, como o profetizado herói "escolhido". E eles envolveram tudo em um sistema de entrega de piadas incrivelmente rápido, construído em torno de animação surpreendentemente elaborada, e atrelado a uma música inescapavelmente cativante.

Então, como acompanhar um filme que criou um mundo e, em seguida, revelou-lo no clímax que não era o que o público pensava que era? Há o kit de ferramentas de seqüenciamento padrão: "Vá maior, mais alto e mais simples." Há a estratégia de pivô completo que o filme Lego cria como filme de Lego Batman e O Filme de Lego Ninjago, concentrando-se em diferentes personagens no mesmo cenário. E depois há o manual de Harry Potter / Toy Story, onde os criadores tentam deixar sua franquia crescer um pouco ao lado de seu público, usando os mesmos personagens, mas escurecendo o tom e alcançando temas mais maduros. Como escritores e produtores (embora Mike Mitchell, do Shrek Forever After, tenha assumido as funções de diretor), lorde e Miller se voltam para essa última opção - mais ou menos. Com o Lego Movie 2: The Second Part, eles deixam a história crescer.

O Lego Movie apresenta Emmet Brickowski (Chris Pratt), um cara comum de Lego que é totalmente mediano, além de seu comportamento obsceno e seu papel inexplicável como "o Especial", um salvador profetizado para seu mundo de Lego ameaçado. Quando uma força misteriosa ameaça sua cidade de Bricksburg, ele salva o dia - no processo revelando que seu mundo e sua história são um jogo sendo jogado no mundo humano por um garoto chamado Finn, que está sendo criativo com os extensos conjuntos de Lego de seu pai. . Quando o filme termina, Finn é acompanhado por sua irmãzinha Bianca, que também quer brincar. De repente, o mundo de Lego de Finn está ameaçado pelos brinquedos de Bianca, uma série de criaturas rudes e com voz de bebê feitas a partir da linha de crianças de Lego, a dupla.

O Lego Movie 2 faz uma breve pausa no exato momento em que o primeiro filme parou, com os “alienígenas” do “planeta Duplon” passando por Bricksburg. Em seguida, a ação avança cinco anos à frente, enquanto a sombria heroína Wyldstyle, também conhecida como Lucy (Elizabeth Banks), explica que desde que qualquer coisa remotamente brilhante ou brilhante atrai a atenção dos invasores, Bricksburg se tornou uma distopia pós-apocalíptica sombria como uma forma de defesa. . Várias figuras do primeiro filme, incluindo Unikitty (Alison Brie) e o pirata Metalbeard (Nick Offerman), assumiram personificações mais astuciosas, mas o astronauta Benny (Charlie Day) parece não ter mudado. (Lego Batman de Arnett estaria sempre pronto para o apocalipse, embora ele tenha que ter um momento estressado para explicar por que Robin e Batgirl do filme Lego Batman desapareceram,

Foto: Warner Bros.

Emmet é similarmente inalterado, e aceita o apocalipse com sua omnipresença habitual. Isso ofende seriamente a Lucy, que quer que ele cresça e fique escuro com o resto do mundo. Então um misterioso invasor sequestra Lucy e o resto da tripulação, e Emmet tem que procurar ajuda de um badass imprudente chamado Rex Dangervest para se tornar forte e sério o suficiente para salvar o dia.

O Lego Movie teve suas falhas notáveis, particularmente a maneira como ele introduziu a Wyldstyle como um badass mundial, unicamente para que Emmet pudesse superá-lo, resgatá-lo e conquistá-lo. Mas Lorde e Miller levaram o filme tão rápido e alegremente do mundo da Lego para o mundo da Lego, destacando a criatividade, a cor e o bom humor, que era impossível fixar em qualquer ponto de um enredo ou personagem por muito tempo. As piadas visuais e verbais vinham em uma taxa impressionante de "se você piscar, você vai perder", como se tentasse manter os espectadores sobrecarregados e hipnotizados. A sequência realmente diminui um pouco a história, com uma taxa menor de piadas por segundo e um pouco mais de tempo para a contemplação. Mas ao invés de tornar o novo filme menor ou mais sem graça, deixa espaço para um pouco mais de sofisticação. A melhor piada da sequela não é uma de uma linha ou uma única,

Onde o primeiro filme reteve o grande meta revelado para o final, o Lego Movie 2 o expõe, sem expressamente explicá-lo. O filme todo é um empurrão e puxão entre Finn e Bianca, entre a imaginação de um adolescente mal-humorado e uma jovem enérgica. Os gostos de Finn empurram Bricksburg em direção ao seu estado de apocalipse arruinado, onde os moradores refletem sobre os destroços causados ​​pela hiperatividade e excitação de Bianca. Mas eles também o abraçam, com um tipo de orgulho soturno em sua própria ferocidade. Enquanto isso, a forma mais caótica de brincar, movida pela emoção, de Bianca enche a cidade de corações explodindo e estrelas que falam com vozes infantis. Suas contribuições para o mundo de faz-de-conta quebram a ordem e introduzem um elemento caótico aleatório.

Foto: Warner Bros.

E Bianca apresenta um novo personagem, a Rainha Watevra Wa´Nabi, sempre em mudança de forma, dublada por Tiffany Haddish. O nome da rainha, pronunciado como "o que eu quiser ser", é um anúncio aberto de que Bianca está jogando sem limites, abraçando qualquer que seja o capricho de sua fantasia e mudando de forma para se ajustar ao momento. Essa falta de estrutura parece errática e imprevisível para os personagens capturados na história, mas para os telespectadores, é uma explosão.

A coisa mais impressionante sobre The Lego Movie 2 é que isso não explica nada disso. A ação recua periodicamente para mostrar o que está acontecendo no mundo real, para explicar por que certas coisas acontecem na realidade de Lego de Emmet. (É um pouco como as mudanças entre o recreio de uma criança e o mundo imaginário que os brinquedos estão experimentando nos filmes Toy Story, exceto que todos os personagens de Toy Story estão cientes e amam seu dono humano, enquanto a maioria dos personagens de Lego não sabe as forças humanas moldam suas vidas.) Mas nunca há qualquer narração ou exposição para esclarecer como a rivalidade de Finn e Bianca está sacudindo o mundo Lego. É deixado para os espectadores pegarem por conta própria, como uma meta-piada rolante que dá à história inteira um nível adicional.

But the gag that the whole story is just a game for a couple of children plays out on a third level as well, and that one has a little poignancy. Again, without expressly spelling out her feelings, Bianca seems to resent that Finn is getting older and fixating on “mature” games — that is, the grim-n-gritty, humorless, dour stories that have been such a source of conflict in comics and films ever since Watchmen and The Dark Knight Returns. And that plays out in their shared pretend narrative, as Emmet tries to “grow up” to please Lucy, and finds some major clichés standing in the way. The film winds up making fun of both the grim-n-gritty movement and the entire idea of maturity, which it presents as a lot less fun than childhood innocence and unselfconscious play.

Photo: Warner Bros.

So much of Lego Movie 2 operates on the same level. Viewers are constantly in on the meta-humor that the characters miss, from the many jokey voice cameos (including Jason Momoa reprising his role as Aquaman) to the conscious calculation of a dance-music song called “Catchy Song,” which incessantly repeats the line “This song’s gonna get stuck inside your head!” When Queen Watevra Wa’Nabi sings a heavily ironic song called “Not Evil,” where she unconvincingly promises she isn’t a villain, the movie reaches a point of tongue-in-cheek where it’s gloriously impossible to tell who’s actually being sincere.

And that level of playfulness ends up making Lego Movie 2 an impressive experience, even when it can’t live up to its predecessor’s surprises and innovations. The new film hits many of the same beats, from Mark Mothersbaugh’s bouncy electro-score to some of the same character gags. (Batman: still extremely into his own hype. Benny: still extremely into spaceships. Lucy: still pretty naggy and insecure about whether other people see her as enough of a badass.) Its constantly changing and rebuilding world is still startling, but apart from the dazzling work on Queen Watevra Wa’Nabi, a lot of the novelty is gone at this point. The closing-credits song featuring Robyn and The Lonely Island is hilarious, but little more than an add-on after the meat of the movie is over. On the surface, Lego Movie 2 is smaller and less ambitious than the series’ kickoff film, and it’s less frantic and funny to boot. It has fewer fantastic worlds, and less to discover in them.

Mas visto como uma narrativa que opera constantemente tanto em nível de aventura quanto em meta-nível, como um thriller funcional e uma sátira de seu próprio gênero, é um projeto incrivelmente inteligente e esquisito. É apropriado que um filme sobre brinquedos de construção seja inteiramente dedicado a desconstruir histórias familiares de heróis e vilões, e que um filme sobre crianças brincando passe muito tempo brincando com o gênero. Assim como o primeiro Lego Movie, a sequela anda de um lado para o outro com formas em constante mudança, e os temas de criatividade e criação. Ele acaba se sentindo mais do que um ingresso obrigatório: constrói toda uma nova camada sobre as fundações da Lego Movie.

The Lego Movie 2: A segunda parte será em grande versão teatral a partir de 08 de fevereiro de 2019.

Exibir Tudo (continuar lendo)

Não esqueça de deixar a sua opinião!

Ela é muito importante para nós

LeadLovers

Texto extraído do site The Verge - Entretenimento e TRADUZIDO utilizando o sistema do Google Tradutor.

Apenas o título do post é revisado manualmente de forma bem rápida.
Os conteúdos das publicações não são revisados por nós. Contamos com a sua ajuda*.

Publicado por Tasha Robinson (10 acessos).

* Se encontrou algum trecho do texto que não está bem traduzido e quer ajudar os próximos leitores melhorando a tradução, faça o seu cadastro ou se já tiver cadastro no site, conecte-se à sua conta clicando aqui ou caso tenha usado alguma das redes sociais para se cadastrar, clique nos botões abaixo para se conectar à sua conta.

Após realizar o seu login, será possível enviar sugestões de melhorias nas traduções.

LeadLovers

Nenhum comentário ainda.
Seja o primeiro a comentar!